29 março 2014

Crítica: Frozen

http://4.bp.blogspot.com/-3UZc3f9m5IU/UnVYfoM8dEI/AAAAAAAAFus/3ofWhB5zKsc/s1600/897.png 
 Faz exatamente uma semana e um dia que assisti ao filme Frozen: uma aventura congelante nos cinemas. Como gosto muito de fazer críticas cinematográficas, vim trazer a minha humilde opinião sobre a produção que ganhou o Oscar de melhor animação.



Em primeiro lugar, a história. Ah, a história é linda, sobre o amor fraterno e as diferenças, coisas pouco abordadas em filmes infantis. Normalmente, o foco é no príncipe encantado e tudo o mais, com uma princesa que está passando por alguma mudança drástica ou problemas emocionais, então foi praticamente uma revolução no roteiro moderno. Eu só acho que os personagens deveriam ser melhor trabalhados, senti falta de me identificar de verdade com um deles. Elsa é linda e decidida, Anna é vivaz e apaixonante, mas é só - não tem profundidade. É realmente uma pena.
Falando dos personagens, achei todos eles bem construídos. Não explorados, mas com certeza bem construídos. O único ponto negativo foi Hans, acho que poderiam ter ao menos dado "pistas" sobre a verdadeira personalidade dele, achei MUITO estranho ele de repente ficar maldoso.


 E, pensando em polêmica, tem muita gente falando de "propaganda ao lesbianismo" e "satanismo" no filme, o que não tem nada a ver. É um filme infantil, e as duas irmãs se amam sim - aliás, achei lindo o fato de o ato de amor verdadeiro que salvou a Anna partir da Elsa -, mas não tem nada de mais ali. A parte do satanismo eu não entendi, por causa da magia não pode ser, afinal isso existe em mais da metade dos filmes existentes e ninguém nunca fala nada. A verdade é que os filmes da Disney são perseguidos e continuarão sendo, por realmente muito tempo.
Os efeitos especiais são lindos. Gente, eu realmente pensava que, se tratando de animação 3D, só a franquia Tinker Bell mas confesso que eles se superaram. Sendo uma entusiasta em cinema, me deliciei com todos os minutos do filme e sua paleta de cores colorida - porém de forma alguma enjoativa -, e as músicas que ficaram feito chiclete na minha cabeça durante muito tempo depois da matinê.


Ai ai ai, as músicas! Entramos num dos meus assuntos prediletos. Eu amo trilhas sonoras e sountracks, sou viciada nisso e sempre procuro no YouTube depois se eu gosto. A versão em inglês, pela Demi Lovato, é linda, mas a em português é ainda melhor (na minha opinião). Eu gosto muito de músicas em português, embora não ouça com frequência por causa da pobreza generalizada dos significados.
"Let it Go", ou "Livre Estou", na versão em português, é pra muita gente a canção preferida do filme e a minha também. Sério, aquela letra é linda, e eu e a minha irmã ficamos cantando ela no caminho de volta. Uma das minhas metas até o final do mês é decorá-la, assim eu tenho algo para cantarolar no jardim ou no chuveiro.


Outra coisa na qual eu sempre reparo: o visual dos personagens. A maquiagem das garotas é linda, e eu particularmente lembrei da minha mãe com os olhos pretos e a moca bem delineada da Elsa. As roupas, então, nem se fale, principalmente as da Anna e o visual desajeitado de Kristoff. Tudo muito orgânico, natural, simples e sensível.
A dublagem saiu perfeita, não preciso nem falar, né? Uma das poucas coisas nas quais não sou muito ligada se tratando de filmes é isso, mas eu já assisti a alguns making-offs e admito muito o trabalho desses artistas. Eles são incríveis, por dar vida a um personagem apenas com a voz, e nesse filme o resultado foi excepcional. Não sei quem foram os dubladores da versão em português, mas, sério, meus parabéns.

Resumindo: eu adorei o filme, mas tem alguns pontos negativos, então ganha quatro estrelinhas.
Classificação da Aggy: ****

Nenhum comentário:

Postar um comentário