01 julho 2014

Mangá e Anime: D.Gray-Man


Heeeey, como vão vocês? Sério, eu gostaria mesmo de saber, conversar com os leitores é até melhor que postar no blog. Ou quase isso.
Enfim, nós temos um anime e mangá para hoje, D.Gray-Man. E eu o trouxe porque o estou re-lendo (ou se escreve "relendo"?), apenas. Ele é o meu favorito, estando juntinho de Fairy Tail na lista, e eu adoro falar sobre coisas das quais gosto, então ok, vamos lá.


Sinopse: A história, que acontece num final imaginário do século 19, gira em torno de Allen Walker, um jovem garoto que se torna membro da Ordem Religião Negra (Também conhecida como Ordem Negra), uma organização formada por membros chamados Exorcistas. A sua missão é parar o Conde do Milênio, que planeja limpar o mundo, destruindo toda a humanidade e a vida em si, com a ajuda de seus irmãos, o Clã de Noé (Noah Clan), e suas criações chamadas de Akuma (literalmente demônios).

Beleza, agora já dá pra ter uma ideia de como é a história... Ou, pelo menos, avistar a ponta do iceberg. O fato é que há muito mais do que pensamos no início, e o que antes deveria ser uma trama clichê e comum acaba se tornando algo completamente diferente, cheia de reviravoltas inesperadas.
O personagem principal é um garoto de cerca de 15 anos, com cabelos brancos e olhos cinzentos, chamado Allen Walker. Seu braço esquerdo é vermelho e tem um formato estranho, assim como um de seus olhos é cortado por uma cicatriz no mínimo curiosa...

Esse é o Allen. Se quiserem vê-lo coloridinho, basta darem uma olhada na ilustração da postagem. Uma coisa que eu gosto muito na história é que todos os personagens crescem, não ficam sempre do mesmo tamanho e com a mesma personalidade - amadurecem, nos dois sentidos.

Ele é diferente dos outros exorcistas, pois consegue ver a alma dos akumas com um de seus olhos. Akumas ("demônios", em japonês), são máquinas criadas a partir do sofrimento humano. Como é uma das primeiras coisas explicadas na obra, não vejo motivo para não narrar a macabra criação aqui.
Quando um ser humano perde um ente querido, o Conde do Milênio vê nele potencial. Assim, aparece para ele com um esqueleto de metal, e diz a ele que para trazer a pessoa de volta a vida é necessário que alguém com um forte vínculo chame seu nome. Assim que é feito, a alma é aprisionada naquele esqueleto, e se vê obrigada a fazer tudo o que o Conde manda - a primeira ordem dada é matar o humano que o invocou e ocupar seu corpo, para depois evoluir cada vez mais, conforme for matando humanos. 


Não darei muitos spoilers, mas posso dizer que é realmente muito boa, com traços excelentes. Nem o mangá nem o anime foram finalizados (este último acabou sendo cancelado, ou pausado, não tenho certeza, mas ainda é muito bom), e a mangaka Katsura Hoshino tem uma doença que-ninguém-sabe-qual-é, fazendo com que o mangá entre em hiatus frequentemente. Na verdade, esta é a única falha da história, pois fora isto é realmente perfeito, ao meu ver.
Agora, falando dos personagens, até mesmo os vilões são encantadores, na medida do possível. Os meus prediletos são o Allen, o Kanda (gente, ele é um samurai muito gato, e ele tem uma KATANA. O humor é terrível, mas esqueçam isso, afinal, ele ainda é um samurai gato com uma katana) e o Komui. Sim, o Komui, eu acho ele legal (vocês vão ver quem é se lerem/assistirem). -qq

Ah, esse é o Kanda. Na verdade, Kanda é sobrenome, mas ele não gosta que o chamem pelo primeiro nome (é Yuu. Kanda Yuu, no sentido orienta).
Beleza, acho que é só... Mas eu vou deixar os links do anime e do mangá aqui, porque eu sei que vocês vão querer dar uma olhadinha, eu sou telepata, sabem. No, lie. Ah, e nem tentem entender as coisas que eu escrevo. (Conselhinho antigo, esse.)

8 comentários:

  1. Oi Ágata, estou bem sim e você? Bem, não gosto de mangá, acho chato '-'

    Beijos || Keep on dreaming

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está tudo bem comigo, obrigada, e eu fico feliz de saber que você está bem também. Leitores felizes são amor... <3
      Entendo perfeitamente, mas mesmo assim obrigadíssima por ter vindo aqui, gastar um pedacinho do seu tempo comentando. Eu me sinto muito feliz, viu?

      Excluir
  2. Gostei da sua dica de mangá, parece ser legal.
    Beijinhos.

    Blog da Mili | blog-da-mili.blogspot.com.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente muito bom, esse mangá... O anime também é legal, mas admito que prefiro os mangás mesmo, anime sempre fica meio confuso e fora de ordem, sei lá... x.x

      Excluir
  3. Respostas
    1. Adoro mangás também, eles são muito interessantes... Ou quase todos. Em todo o caso, enredos japoneses costumam ser diferentes dos ocidentais e o traço é normalmente maravilhoso, não tem do que reclamar.

      Excluir
  4. Acho que você é telepata mesmo, pois adivinhou que eu ia querer dar uma olhada hehehhe. Valeu pela dica.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui, quer dizer que eu acertei mesmo? -qq ASHAUHSU.
      Que bom que gostou, eu fico muito feliz por ter acrescentado em algo, sempre que precisar, só pedir, viu? u.u

      Excluir