21 maio 2015

Suspiro noturno




Respiro.

Aqui, no breu, não há nada. É conforto e calor silencioso, provocado pela noite. Quase a sensação de estar no útero materno. E um sono delicioso envolve tudo, lentamente acariciando meus cabelos, tentando relaxar-me e fazer-me dormir.
Há uma felicidade simples nisso tudo. Alguma coisa ancestral e maravilhosa, no ato de simplesmente estar ali. Fazendo algo tão simples quanto, talvez, adormecer.

Inspiro.

Um pensamento corre por minha mente, veloz. Deixa um gosto em mim, e faz-me sorrir. A lembrança afunda minha cabeça no travesseiro, e eu permito-me imaginar por um instante que estou cercada por flores coloridas e exóticas, exalando um perfume incrível. Árvores azuis e frondosas, cogumelos alaranjados e venenosos, grama amarela fluorescente.
Como um País das Maravilhas particular.

O mundo para.

Estou dormindo.

4 comentários:

  1. Acho incrível quem consegue descrever momentos tão cotidianos com uma profundidade poética tão aguçada. Achei lindo, parabéns.

    Beijos, Sel | Quinta Gaveta ♥

    ResponderExcluir
  2. Que belo texto, um encanto!

    Ps: Seu blog é uma gracinha! Também sou Mori :)

    ResponderExcluir
  3. O texto ficou maravilhoso <3

    www.luizlacks.com

    ResponderExcluir