04 junho 2016

Procrastinação sentimental


A noite está tão escura, eu mal posso vê-la através da minha janela. Algumas estrelas podem ser vistas desse ângulo, e isso me deixa contente. Finalmente, retorno para minha cama – apenas meus cobertores, meus gatos e a playlist que ganhei.
E eu penso em muitas coisas. Versos inacabados de poesia, rostos sem nome, ondas salgadas perfurando rochas. Às vezes tento construir frases que soem legais em inglês, apenas para treinar.
Às vezes eu pauso a música. Eu ergo minhas mãos e olho diretamente para as linhas nas palmas, um hábito antigo cuja história fica pra mais tarde. Sinto os pulmões enchendo-se de ar, a ponto de doer. As linhas do meu futuro incerto piscam para mim, e eu não sei o que está acontecendo com a minha mente.
Talvez eu esteja sendo dramática. Eu faço o tipo drama queen.
E logo a música está ligada de novo. Eu cubro meu rosto com o travesseiro. Sempre fui muito boa em me isolar de tudo, e é o que eu faço enquanto me xingo mentalmente – idiota, indecisa, drama queen.


“Melhor voltar a escrever.”

2 comentários:

  1. Tantas, tantas coisas na cabeça... É mesmo sempre melhor voltar a escrever, afinal.

    ResponderExcluir