19 janeiro 2017

Tag: Currículo do Autor


"Não importa o que entre no meu caminho
Contanto que ainda haja vida em mim
Não importa o que aconteça, lembre-se
que eu sempre virei por você
Eu atravessaria o mundo rastejando por você
Faço o que você quiser..."
I'd Come For You { www }

Alô, alô! ♥ Acharam que eu tinha sumido outra vez? Eu estive bem ocupada fazendo altos nadas dos quais não me lembrarei no futuro. Mas aqui estamos nós, prontos para responder mais uma tag retirada de algum lugar aleatório (no caso, o Facebook; os créditos vão para a pessoa maravilhosa e não identificada que criou isso). Eu pensei que fazia muito tempo que eu não trazia uma tag aqui no blog, o que costumava ser a nossa tradição.
E então, vamos conferir?

Nome de Autor: 
Ágata Luz, prazer.

É o seu nome real?
É o nome real que minha família não reconhece.

Idade:
17 anos (arredondando, claro. Meu aniversário é em fucking seis dias, não faz diferença).

Todo autor antes é um leitor. Como surgiu o seu gosto pela leitura?
Ler foi, provavelmente, uma das primeiras coisas que eu fiz na vida, dada a abençoada mania que minha família tinha de me comprar livrinhos infantis mesmo quando eu era um bebê inútil que só comia e dormia.

Como começou a escrever?
Então, eu aprendi a escrever com quatro anos, mas antes disso eu já fazia histórias em quadrinhos. Acho que isso responde bem a questão.

Autores que inspiram sua escrita:
Não listados em ordem de importância: Lewis Carroll, Neil Gaiman, J.K. Rowling, Maggie Stievfater, C. S. Lewis, Agatha Christie, J. M. Barrie, Irmãos Grimm.

Tem muito bloqueio criativo?
A cada três horas — e eu uso esse intervalo da melhor forma possível, escrevendo feito uma louca antes que a desesperança se abata sobre mim outra vez.

Faz algum ritual quando vai escrever?
Meu único ritual é ficar isolada do mundo, em um lugar sem outros seres vivos para atrapalhar, abrir o YouTube e ficar assistindo vídeos inúteis de gatinhos levando tombos até conseguir escrever algo que preste.

Você escreve rápido?
Bem, esta é uma pergunta ambígua. Respondendo ao sentido nº1: eu digito bem rápido e frequentemente assusto minha mãe. Respondendo ao sentido nº2: eu levo vários dias para finalizar duas ou três páginas de um capítulo.

Como nasceu a ideia do seu primeiro romance?
Eu sinceramente não me lembro. Levando em conta que eu escrevo desde que aprendi sobre vogais e consoantes, não tenho a mínima ideia.

Seu gênero favorito para escrever:
Nonsense. Eu adoro escrever sequências de sonho, sem comprometimento com a realidade, que terminam sem pé nem cabeça.

Seu gênero favorito para ler:
Romance policial, fantasia, romances que não sejam insuportavelmente escolares (fluffy é absolutamente obrigatório), suspense, ação, aventura... Eu só não curto muito terror (morro de medo) e drama (fico agoniada).

Tipo de herói favorito:
Os que parecem vilões.

O que não falta nos seus romances:
Fluffy. Meus romances são mais enjoativamente doces que a casa da bruxa má em Hansel e Gretel.

Seu personagem masculino favorito:
Outra pergunta ambígua. Bem, se você estiver se referindo aos personagens de outros autores: Draco Malfoy (por motivos óbvios), Sirius Black (porque ele pega o Lupin), Remo Lupin (porque ele pega o Sirius), Morpheus, Noah Czerny... E, é, eu não sou muito ligada em personagens masculinos. E, se você estiver se referindo aos meus personagens: Klaus Creasey, Eclair, Sheep, Lucius, Albert.

Sua personagem feminina favorita:
Se você estiver se referindo aos personagens de outros autores: Luna Lovegood, Miss Marple, Lucia Pevensie, Coraline Jones, Blue Sargent, Otulissa (sim, vou incluir a coruja), Se você estiver se referindo aos meus personagens: Beatrix, Muriel Burckle, Romeu, Satoshi, Juliet e Sophie, Lumier.

Por que você escreve?
Me deixa feliz. Gosto de escrever, passar noites em claro bolando gráficos estranhos que ninguém nunca vai ver, reescrever o mesmo capítulo várias vezes e passar pelo estresse de corrigir as crases, postar os capítulos e ficar dando f5 durante toda a semana sem parar até decorar os comentários, e depois sair orgulhosamente printando e enviando eles pra todo mundo. Eu gosto disso.

Se pudesse voltar ao passado e dar uma dica para você quando começou a escrever, o que diria?
Não diria nada. Eu estou muito bem com rumo que segui.

Uma meta como autor para 2017:
Continuar criando um monte de histórias, ainda que elas não vejam a luz do dia, porque o processo de criação é muito divertido. Também gostaria de finalizar Chuva Pulsa, se possível.

Seu quote favorito:
Seria ruim demais confessar que eu não possuo um, nos dois sentidos dessa frase absurdamente ambígua?

Sua capa favorita:
Se você estiver se referindo às capas de outros autores: tem tanta capa linda pelo mundo, como eu poderia escolher só uma? As editoras estão caprichando pra caramba. Se você estiver se referindo às minhas capas: Safe and Sound ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário